Quando criou o Windows 10, a Microsoft não se limitou a mudar a interface das versões anteriores e esforçou-se por conseguir dar-lhe uma maior segurança e performance.

Não são por isso estranhas as conclusões de uma avaliação, que mostra que a mais recente versão do Windows é mesmo a mais segura de todas as versões do Windows.

É com base nas conclusões de um estudo da empresa Webroot que os dados são avançados. O Windows 10 é duas vezes mais seguro que o Windows 7, pelo menos no que diz respeito à versão Home.

A realidade do Windows 10 nos utilizadores não empresariais

Após analisar os ataques de malware dirigidos a esta tipologia de utilizadores, concluiu-se que de todos os ataques registados, apenas 0,07% estavam presentes na mais recente versão do Windows. No caso do Windows 7 esse valor sobe para 0,16% e no XP é ainda maior, registando 0,17%.

O volume de malware por dispositivo acabou por se manter estável ao longo de todo o ano de 2017, com uma média de 0,55 ficheiros por dispositivo.

 

A realidade do mundo empresarial

Uma vez que a taxa de adoção do Windows 10 no mercado empresarial é mais baixa, é também natural que os resultados sejam ainda mais díspares. Os números apresentados pela Webroot para esta área revelam que 15% do malware foi detetado no Windows 10, ao passo que no Windows 7 este número sobe para 63%.

Em média existiram 0,04 ficheiros de malware por dispositivo com Windows 10 e, no caso do Windows 7, este número sobe para o dobro, com 0,08.

Esta análise vem provar o que a Microsoft tem vindo a afirmar. O Windows 10 é um sistema muito mais seguro e que consegue garantir aos utilizadores uma maior proteção, sem que estes sejam afetados por qualquer problema.

Fonte